Veteranos homenagearam Laudalino Benevides

Associação de Veteranos do Clube Operário Desportivo (ADVCOD) realizou, recentemente, o Torneio de Futebol de Veteranos “Laudalino Benevides – Lagoa 2015″.

Tratou-se de um torneio quadrangular disputado nas duas freguesias do concelho de Lagoa, Nossa Senhora do Rosário e Água de Pau, em homenagem ao antigo jogador do Operário e que também foi treinador do Santiago.

Marcaram presença os veteranos do Clube de Futebol Canelas 2010, a Associação Desportiva Valecambrense, o Santiago Futebol Clube e os veteranos do Clube Operário Desportivo.

Em declarações ao Jornal Diário da Lagoa o Presidente ADVCOD fez um balanço extremamente positivo do torneio até porque, segundo disse, “no fim de contas todos perderam e ganharam, e neste tipo de convívio os resultados são os que menos interessa”.

Paulo Eduíno referiu que acima de tudo está tudo está a camaradagem e o espirito de bem receber as equipas convidadas.

De referir que estiveram de visita aos Açores duas equipas de Portugal Continental, que já haviam recebido os veteranos do Operário em 2014.

Por outro lado, e quanto ao balanço das equipas visitantes, Pereira Gomes, à nossa reportagem, fez um balanço muito positivo, “não há vencidos nem vencedores e o que interessa é o convívio”.

O fundador dos Veteranos de Canelas 2010 referiu que, “mesmo apesar de algumas tricas dentro do campo, como é normal no futebol, há sempre a amizade de todos, o que é fundamental, o convívio e estabelecer contatos, é o que mais se ganha nestes torneios”.

Pereira Gomes aproveitou para reforçar um pensamento que utiliza frequentemente, “eu admiro as crianças em todos os aspetos, mas há um que é fundamental, se vir um grupo de crianças que não se conhecem, ao fim de um minuto estão a convier, mas num grupo de adultos, com o respeitos humano, dificilmente mantemos conversa uns com os outros e falamos todos a mesma língua. E ao fim ao cabo o que é a vida? O que levamos é a amizade e o que somos”.

Dos Açores diz levar uma boa imagem e acima de tudo grandes amizades. Referiu ainda ser a primeira vez que se desloca aos Açores, mas ficou a promessa de cá voltar.
“Independentemente da beleza da ilha, ficamos deslumbrados com as pessoas, com a forma de saber receber, não são tristes, recebem e sabem receber, fico extremamente emocionado da forma como nos receberam”, confessou.

Por seu turno, quanto à equipa vencedora do torneio, Ricardo Canavarro, um dos responsáveis pelo Valecambrense, fez igualmente um balanço positivo da passagem da sua equipa por São Miguel. “O balanço é muito positivo, não só pela vitória, mas acima de tudo pela excelente organização”.

Canavarro, que já esteve na Lagoa à frente da equipa do Operário em Futsal, em 2012, disse ter levado dos Açores muitas boas recordações.

Nesta curta entrevista, recordou a sua passagem pelo clube da Lagoa, onde diz ter sido uma boa experiência, embora não tenha decorrido como esperado. “Na altura era um tecnco muito jovem, era a primeira vez que treinava na I Divisão, e reconheço que as coisas não correram a 100%, mas foi muito positiva a minha passagem pelo Operário”.

Canavarro confessou ter levado uma experiência enriquecedora e acima de tudo levou amizade pelo clube e pelas pessoas, algo que ficará para sempre, segundo referiu.
“No Operário senti o espírito familiar deste clube e considero-me um fabril, sinto-me como uma pessoa que faz parte da família fabril”.

O técnico diz acompanhar com regularidade o que se passa na ilha e em particular sobre o Operário. “ O Operário é um amor que ficará para toda a vida. Um amor sentido que está dentro de mim e não mais vai sair”, disse.

De destacar que o torneio foi ganho pela equipa do Valecambrense, tendo ficado em segundo o Canelas 2000, em terceiro o Santiago e em último o Operário.

COD com Diário da Lagoa

Share