Jorginho Operario lance Sacavenense_abr17

Operário tramado pela falta de finalização

O Operário recebeu este sábado, na Lagoa, o Sacavenense, em jogo da 10ª jornada da segunda fase do Campeonato de Portugal Prio.

Na partida referente à zona de subida, os fabris acabaram por ser penalizados pelas oportunidades flagrantes de golo desperdiçadas.

Na primeira parte, o adversário teve um volume ofensivo superior ao do Operário, mas mesmo assim sem criar dificuldades à baliza defendida por Rodrigão.

Na segunda parte o Operário decidiu mudar o rumo do encontro e aumentou a intensidade do jogo, acabando por criar sérias dificuldades aos visitantes.

Os fabris conseguiram segurar o esférico, explorando os corredores laterais e criando oportunidades flagrantes de golo, cinco pelo menos que poderiam ter mudado o rumo da partida.

No final do encontro o treinador do Operário considerou que faltou competência e o gesto mais perfeito para a bola poder entrar.

André Branquinho mostrou-se satisfeito pela resposta dos seus jogadores, tendo considerado o resultado injusto, quer pelo volume ofensivo, quer pelas  oportunidades flagrantes de golo criadas, embora reconheça que faltou o mais importante que foi a finalização.

Segundo o técnico fabril, este sábado, o Operário esteve mais próximo daquilo que deveriam ter feito em jogos anteriores, e sem duvida foram a melhor equipa em campo.

André Branquinho adiantou que agora é trabalhar o próximo jogo, com  a consciência de que tudo foi feito para, em campo, poder vencer.

COD/ foto (c) Henrique Barreira

Share
futebol-bola-operario-lagoa-acores

Operário perdeu mais três pontos fora de portas

A equipa do Operário continua sem ganhar fora de portas na segunda fase do Campeonato de Portugal Prio.

Este domingo, em Faro, em jogo a contar para a 9ª jornada da Zona Sul, os fabris ainda estiveram a  ganhar 0-1, com um golo apontado por Chileno ainda na primeira parte.

No segundo tempo, o Operário não conseguiu segurar a vantagem e acabou por sair derrotado por 4-1.

Com mais este resultado, os fabris continuam na cauda da classificação, com apenas seis pontos, a dez pontos do primeiro lugar.

No próximo dia 15 de abril, o Operário recebe, na Lagoa, o Sacavenense, sexto classificado, com mais quatro pontos.

Share
Operario Torreense_26mar17_golo comemoração Jornal Diario da Lagoa Açores

Operário vence Torreense por 1-0

A equipa do Operário venceu, pela margem mínima, o Torreense, em jogo da 7ª jornada do Campeonato de Portugal, Zona Sul, do grupo de subida.

Os fabris marcaram o único golo do encontro ainda na primeira parte, na primeira vez que chegaram à baliza do adversário.

O golo solitário valeu à equipa da Lagoa os três pontos, que assim passa a somar seis pontos, deixando o último lugar da tabela.

No próximo domingo, o Operário volta a jogar em casa, no arranque da segunda volta da prova, em jogo da 8ª jornada, a receber o líder Fátima.

Share
futebol-bola-operario-lagoa-acores

Operário conquista um ponto fora de portas

Disputou-se este domingo, dia 26 de fevereiro, a 3ª jornada do Campeonato de Portugal Prio do Grupo de Subida, jornada onde a equipa do Operário defrontou o Sacavenense.

Nesta partida da Zona Sul, os fabris conseguiram garantir mais um importante ponto para as contas da equipa da Lagoa.

O Operário empatou a uma bola com os golos a serem marcados na segunda parte, tendo marcado Camará para os fabris.

Neste encontro a equipa da Lagoa terminou apenas com dez jogadores em campo, após a expulsão de Fábio Gomes, por acumulação de amarelos, e que irá falhar o próximo encontro em casa.

Com este empate, os fabris somam agora dois pontos na tabela classificativa, subindo ao sexto posto.

De referir que na próxima jornada há dérbi açoriano com o Operário a receber o Praiense.

Share
andre-branquinho-treiandor-operario-nov16

Operário queixa-se das arbitragens

O treinador do Operário mostrou-se revoltado com as arbitragens dos jogos da equipa nas primeiras duas jornadas da Zona Sul do Campeonato de Portugal de futebol.

Domingo, na Lagoa, após o empate 1-1 frente ao Farense, numa partida onde o árbitro Ricardo Moreira mereceu reparos dos treinadores de ambas as equipas, André Branquinho fez eco da revolta dos fabris.

Em concreto, Branquinho afirma que “fomos condicionados em Fátima e fomos hoje aqui condicionados”, sublinhando que o valor dos adversários (Fátima e Farense) não são beliscados com as críticas.

“Não é isso é que está em causa porque são ambas duas boas e fortes equipas”, anotou André Branquinho antes de ‘partir para o ataque’.

“Estou a colocar em causa o facto de não nos deixarem fazer o nosso trabalho em condições de igualdade para lutarmos, de igual para igual, pelos três pontos”.

Em causa, o treinador lagoense reporta-se às faltas sofridas por Gonçalo Reyes em Fátima e que o árbitro da partida não sancionou com as respetivas grandes penalidades, mas também a dualidade de critérios disciplinares na partida de domingo e do lance que origina o golo do empate, que nasce de um lançamento de linha lateral concedido ao Farense, quando a bola pertencia ao Operário.

O técnico lamenta a falta de apoio por parte da Associação de Futebol de Ponta Delgada (AFPD) para, junto das entidades competentes, fazer a defesa dos seus filiados.

“Seria bom verem (AFPD) os jogos do Operário para depois tentarem fazer uma defesa das equipas que militam nestes campeonatos. Não sei até que ponto é importante para a AFPD terem o Operário e o Sporting Ideal nos campeonatos nacionais! Faz falta uma maior aproximação para verem o que sofremos e poderem nos defender junto da Federação”, apelou o técnico.

in: AO/AM

Share
Operario Farense CPP 2fase zona sul_fev17

Operário empata em casa na receção ao Farense

A equipa do Operário empatou a uma bola, no encontro referente à segunda jornada da segunda fase, do Campeonato de Portugal Prio.

Na partida referente à Zona Sul, do Grupo de subida, os fabris foram os primeiros a marcar, através de Fábio Gomes, na sequência da marcação de uma grande penalidade, eram decorridos sete minutos do encontro.

Desde cedo percebeu-se que a partida iria ser complicada, até pela dualidade de critérios da equipa de arbitragem.

Ao intervalo mantinha-se o 1-0 para os da casa, mas com o reinício da partida, os visitantes foram empurrados até à área dos fabris até que conseguiram chegar ao golo do empate, à passagem dos 23 minutos do segundo tempo.

Até final do encontro, as duas equipas continuaram a disputar bom futebol, demonstrando o valor de ambas e o porquê de estarem nesta fase do campeonato.

Nota negativa para a equipa de arbitragem que, com uma dualidade de critérios, acabou por condicionar o encontro.

Share